Acessibilidade na tecnologia é possível?

O mês de maio já passou mas trouxe-nos algo que nunca devemos esquecer particularmente no design de serviços e produtos - o Dia Mundial de Consciencialização sobre a Acessibilidade (25/05). Para dar ênfase à inclusão várias empresas relembraram os recursos e manuais de acessibilidade dos seus serviços.


Vamos explorar alguns?



Google


O Google relembrou que o Maps tem ferramentas que indicam quais as instalações e equipamentos de determinado local (e.g. mesas, casas de banho, lugares, elevadores e entradas acessíveis para cadeiras de rodas, etc).


Lançaram uma feature com sistema de som para indicar se os locais como cinemas e bibliotecas possuem sistemas compatíveis com aparelhos auditivos.


Existe também a APP Live Transcribe, para que as pessoas portadoras de deficiência auditiva possam conversar utilizando um smartphone com sistema Android. Esta aplicação faz transcrição e por isso adiciona legendas automáticas nos vídeos, podcasts e mensagens de áudio. Para além disso lê em voz alta notificações e aplicações. Aprenda mais sobre esta aplicação aqui.



Facebook


O Facebook tem uma página focada na acessibilidade aqui e tem um guia com dicas para transformarmos as nossas publicações nas redes sociais mais acessíveis, algumas a saber:

  • Linguagem: manter frases simples e curtas para facilitar a leitura;

  • Emojis: Evitar usar emoticons (como ¯ \ _ (?) _ / ¯), que podem ser mais difíceis de identificar, porque cada emoji tem uma descrição de texto correspondente lida para pessoas com deficiência auditiva; 😉

  • Cores: texto sobre um fundo sólido ou contrastante para facilitar a leitura;

  • Fotos: o Facebook e o Instagram possuem o Automatic Alt Text (AAT), uma tecnologia que utiliza inteligência artificial (AI) para gerar descrições automáticas de imagens. Podemos adicionar uma descrição à legenda de cada foto publicada e manter a simplicidade é fundamental;

  • Gifs animados: optar pelos que não piscam mais do que três vezes por segundo e que reproduzam menos de 5 segundos porque as imagens com padrões fortes, como as estroboscópicas, com tremulação, piscando e com flash, podem causar convulsões;


gif

  • Vídeo: incluir legendas ou uma transcrição poque sem esses elementos o vídeo não estará adaptado para pessoas com deficiência auditiva. Não tem o script para facilitar as legendas? É possível utilizar o recurso de legendagem automática para os vídeos do Facebook Live.




Apple


A Apple tem novidades para as pessoas portadoras de deficiências motoras, visuais, auditivas e cognitivas.

Para a mobilidade reduzida, o Apple Watch vai ter uma versão do AssistiveTouch, que já existe nos dispositivos móveis como o iPhone.


Como funciona o AssistiveTouch no Apple Watch?


Esta funcionalidade possibilita uma navegação feita através de gestos. A AssistiveTouch vai ser lançada com uma atualização de software em 2021.

Fonte: Apple



Outra ferramenta da Apple é a SignTime que permite contacto com a AppleCare e atendimento ao cliente por via de língua gestual:




Mas as funcionalidades não ficam por aqui! Foram introduzidas as seguintes ferramentas:

  • o Ipad irá ter suporte no rastreamento ocular para tornar o uso do tablet apenas com o movimento dos olhos, onde um olhar prolongado funciona como um clique;

  • novos sons de fundo para evitar distrações;

  • personalização de texto para cada aplicação, útil para pessoas com daltonismo;

  • novos emojis mais inclusivos.



🔎Conhece mais ferramentas de acessibilidade? Partilhe nos comentários, vamos conversar.


Saudações digitais,

Joana Feliciano



Posts recentes

Ver tudo