O impacto do 5G no Marketing Digital e no SEO

O João Carlos Freire está no segundo ano da licenciatura de Administração de Publicidade e Marketing no Instituto Politécnico de Portalegre e como teve de fazer um artigo no âmbito de uma unidade curricular desafiou-me a comentar o impacto do 5G no SEO . Decidi pensar um pouco mais para além do SEO observando o marketing digital como um todo.




5G veio desafiar e transportar-nos para a próxima geração de banda larga e tecnologia móvel com maior velocidade (até 10 gigabytes por segundo ou 100 vezes mais rápido que o 4G ) e menor latência na resposta da rede (menos 1 milissegundo).


Prevê-se, pelos grandes operadores de telecomunicações internacionais, que a maioria dos seus clientes B2B e B2C tenham acesso à rede 5G até 2025.


A infraestrutura necessária está a ser desenvolvida pela indústria tecnológica. Os operadores de telecomunicações deverão trabalhar em conjunto com os municípios portugueses para conseguirem fazer roll-out da rede em Portugal ainda durante 2021; e grandes marcas de smartphones (e.g. Apple, Samsung, Huawei) já começam a lançar os seus primeiros modelos compatíveis com 5G.


Mas que impacto tem o 5G no marketing digital? Os utilizadores que utilizam dispositivos móveis para navegar na internet estão paulatinamente a crescer e este aumento de velocidade da internet móvel dará o boost para tornar a experiência de navigabilidade mais rápida sem depender tanto do WIFI ou de uma abertura de um desktop. Com isto as expetativas dos utilizadores vão mudar: maior rapidez, menor tolerância à espera e aos erros de carregamento, pode levar a um aumento de exit e bounce rates nos websites.


Tal previsão exige dos marketers a redefinição das suas estratégias de Search Engine Optimization (SEO) mas também alargará o mundo de oportunidades para quem possui um website, como por exemplo:


  • Mobilie first: garantir que o website é completamente responsivo, otimizado para mobile e carrega rapidamente;

  • Integrar experiências de realidade aumentada ou virtual (AR/VR);

  • Mais dados dos consumidores – com dispositivos inteligentes, AR/VR e IoT ligados ao 5G os anunciantes móveis vão recolher mais dados sobre os interesses e atividades dos utilizadores (sendo feito da forma correta a nível anónimo e com limites de RGPD);

  • Melhoria do conteúdo e diversificação: apostar no aumento da quantidade e qualidade dos vídeos produzidos.


A tolerância à mutabilidade, capacidade adaptabilidade e flexibilidade continuam assim a ser algumas das características essenciais de um marketer. As marcas podem agora, mais do que nunca, aumentar o nível de personalização com que chegam aos seus clientes



Saudações Digitais,

Joana Feliciano




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo